sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A doença do desenho e recordações



É quase um vício, é uma mania que traz um desejo inconsciente de riscar, dar formas as coisas, de mexer as mãos, chega a parecer doença. É uma prática que relaxa, que alivia tensões e abre o pensamento, os ouvidos... Então, melhor ainda se for na companhia de uma boa música.

Quem tem esses sintomas não sai de casa sem lápis e papel, ou um caderno específico. A sensação passagem do tempo é diferente, mais curta. Por isso que eu faço e recomendo desenhar em filas demoradas de consultório, de Banco ou qualquer outro tipo de atendimento. Quando se está bem concentrado e empolgado com a criação, chegou sua vez de ser atendido.
Desenhar em diversas ocasiões é uma mania boa, na verdade é mais cura que uma doença.É algo que me protege da ansiedade, da tristeza, da solidão. Quando não tenho com quem conversar, ou apenas quando a vontade é de ficar só, desenhar é sempre bem-vindo.

Lembro-me de uma vez que minha mãe falou ao Oftalmologista que eu desenhava demais,passava muito tempo com cadernos, livros, folhas, diferente das outras crianças que gostavam muito mais de brincar na rua. (nos anos 90 ainda era legal ficar na rua) Ele disse que meu problema de vista poderia ser por desenhar e ler demais.Tinha que procurar fazer outras coisas. Fiquei muito insatisfeita com a consulta :-/ Prefiro usar óculos sempre do que dedicar menos tempo para fazer o que eu realmente gosto.

Desenhar em todos os lugares é um hábito que adquiri na infância mesmo.Desenhar em  mesas, livros e apostilas, e até paredes do meu quarto, da escola, recordo-me da vez que, aos 12 anos, fui parar na direção da escola por ter feito um desenho na parede, os colegas até gostaram e pediram para deixar o desenho lá. Mas regra é regra né...rsrsrsrs 

Ah...bons tempos em que eu era pequenina, riscava a calçada de casa com pedaços de gesso, telhas ou carvão, na areia da rua ou da praia criava várias vários tipos de rostos, sempre gostei de desenhar gente. Quando era dia chuvoso, acreditava que desenhando um sol enorme no chão, Deus iria ver e atender o meu pedido para que o Sol voltasse a aparecer... 

Tempos maravilhosos que não voltam mais, mas ainda me sinto tão extasiada com tudo isso!!! Quero continuar assim mesmo, ser uma velhinha desenhista :)


A imagem do post foi um desenho na sala de aula na Universidade.Não resisti. A aula estava muito teórica, expositiva, longa, e, desenhar me abre os ouvidos, a compreensão do conteúdo. É verdade, cada um tem um jeito diferente de aprender.

Juliana Rosa

Ama o teu próximo como a ti mesmo (Lv 19,18).

3 comentários:

  1. com certeza é uma de suas paixões. excelentemente cultivada com o tempo!

    bjs meu amor! ;)

    ResponderExcluir
  2. Também compartilho desse vício. No colégio minhas cadeiras eram sempre desenhadas. Por isso aprendi a carregar um caderninnho... Bjos!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim, não esqueça de assinar! Responderei em breve :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...