segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Amo as mulheres...


Quem passa pelo meu blog, quem percebe meu estilo já reparou que eu prefiro desenhar mulheres.  Sou mulher isso já explica muita coisa, mas o que mais me atrai é que a feminilidade é algo que engrandece a arte, me dá mais possibilidades de adornar o desenho, de incrementar coisas novas, liberar a imaginação usando o rosto ou o corpo inteiro de uma mulher, não mais fácil , pois exige muito mais criatividade, mas algo mais interessante, mais atrativo, divertido, tanto para quem desenha quanto para quem aprecia. Geralmente eu desenho sem planos, começo sem saber o que dará no meio, ou no fim, essa é a parte boa do jogo da criatividade, deixar rolar.

Aprofundando, a mulher sempre tem algo mais, é mais subjetiva, detalhista, romântica, forte e cruel também, tem sentimentos puros e fortes, é instintiva e rebelde. Amor e Ódio são lindos expressados no rosto de uma verdadeira mulher.

A seguir uma grande poesia de Gioconda Belli 

Amo as mulheres desde a sua pele que é a minha
a que se rebela e luta com a palavra
e a voz desembainhadas,
a que se levanta de noite para ver se o filho chora,
a que luta inflamada nas montanhas,
a que trabalha mal-paga na cidade,
Vamos e que ninguém fique no caminho...
para que este amor tenha a força dos terremotos...
dos ciclones,dos furacões
e tudo que nos aprisionava
exploda convertido em lixo.

Vamos fazer alguma coisa


O mundo cresceu se desenvolveu economicamente, industrialmente, a tecnologia então só comprova o quanto o homem é capaz de mudar a sociedade em que vive, mas, humanamente retrocedeu. Crescer sem destruir é possível, isso se chama sustentabilidade ambiental, mas falta o essencial, “o sentimento de humanidade”, a vontade de querer bem ao próximo, às gerações futuras. O egocentrismo acentuado pelo capitalismo parece ser o caminho mais fácil, mais cômodo para ser feliz, ou melhor para ser um consumidor feliz.

O mundo precisa de mais, basta olhar em volta, tem muito lixo nas ruas, poluição de  automóveis acentuados pelos engarrafamentos, ilhas de calor, rios imundos, praias impróprias para banho  e onde estão as árvores? As sombras naturais da cidade? E o pior, o buraco na camada de ozônio só aumenta. Isso é triste, assustador!Aqui em Natal então já sofremos com o calor intenso do sol de janeiro a dezembro, corremos mais perigo ainda já que o câncer mais freqüente no país é o de pele.

Então, já que não há vontade política suficiente e muitos “humanóides” só pensam em lucro , faça você alguma coisa, seja humano. Pense em seus filhos, netos... antes de aceitar a sacola plástica do supermercado, prefira usar a sua bolsa, se puder, arborize sua casa, quintal, rua, ande menos de carro ou com motor econômico, a bicicleta também é legal e ainda te deixa em forma, faça a coleta seletiva do lixo, essa organização até ajuda na limpeza, prefira consumir produtos de empresas que reciclam, use os dois lados da folha de papel – eu faço muito isso – não receba panfletos nas ruas, alguns você já sabe de longe que não lhe interessa, se não encontrar lixeira na rua, guarde o lixo em sua bolsa para descartar em casa, hoje em dia temos muitas informações via internet, não é necessário fazer assinatura de jornais e revistas impressos, em nenhuma hipótese  desperdice água, sempre desligue tudo que for elétrico que não estiver usando, prefira pilhas recarregáveis,  a economia será vantajosa.

Contudo, quis passar um pouco do meu pensamento sobre o remédio que precisamos dar para esse mundo doente, febril. Eu posso fazer tudo isso, mas sem sua ajuda eu sou um grão de areia, uma gota d’água, insuficiente. Mas se você que leu essa mensagem, que e tem a sensibilidade de um ser humano se prontificar de melhorar suas atitudes diárias, pesquisar mais sobre o que pode ser feito, “ainda existem tantas opções”, mostrar seu exemplo às crianças, aos irmãos, pais, vizinhos... Podemos gerar um grande movimento de restauração do nosso planeta.

É isso.

O Desenho publicado hoje fiz no intuito de clarear as idéias para um colega com um trabalho sobre sustentabilidade ambiental há algum tempo.Foi somente um rascunho. O rosto dividido revela os sentimentos ambíguos, em face, denotando os malefícios e benefícios do mundo industrializado e de um mundo natural.

(Juliana Rosa)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...