sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Um processo doloroso...

Sim. Eu vejo beleza na dor, na face triste, na lágrimas....nos olhos fechados... Porque por trás da tristeza, o amor é a essência. Sempre...



Cecília Meireles

Teu nome é quase indiferente
e nem teu rosto mais me inquieta.
A arte de amar é exactamente
a de se ser poeta.

Para pensar em ti, me basta
o próprio amor que por ti sinto:
és a ideia, serena e casta,
nutrida do enigma do instinto.

O lugar da tua presença
é um deserto, entre variedades:
mas nesse deserto é que pensa
o olhar de todas as saudades.

Meus sonhos viajam rumos tristes
e, no seu profundo universo,
tu, sem forma e sem nome, existes,
silêncio, obscuro, disperso.

Teu corpo, e teu rosto, e teu nome,
teu coração, tua existência,
tudo - o espaço evita e consome:
e eu só conheço a tua ausência.

Eu só conheço o que não vejo.
E, nesse abismo do meu sonho,
alheia a todo outro desejo,

me decomponho e recomponho.

Um processo doloroso é o nome que escolhi para sintetizar as etapas deste rosto feminino. Amo desenhar e mais ainda explorar os sentimentos humanos, expressões e subjetividades...






Desenho feito no verso de folhas usadas, com caneta Bic e Coleção Faber Castell.


Até a próxima Arte!

Ju







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim, não esqueça de assinar! Responderei em breve :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...